segunda-feira, 2 de novembro de 2015

Em flor



Nespereira, Eriobotrya japonica (Thunb.) Lindl.

Do Ciberdúvidas da Lingua Portuguesa

Nêspera e magnório são vocábulos sinó[ô]nimos da linguagem comum. Não correspondem a designações botânicas distintivas. A diferença está relacionada apenas com a história destes vocábulos.

Nêspera provém do vocábulo grego méspilos, que transitou para o latim culto como nespila, que devemos ler como /néspila/ e chegou ao latim vulgar como nespira/néspira/. Na língua portuguesa tomou forma a(c)tual.

Magnório deve ser proveniente do nome do botânico francês Magnol, que deu o nome de magnólia à árvore de onde provêm os magnólios ou magnórios.

Os dicionaristas consideram o magnório um regionalismo minhoto, e têm nêspera como o vocábulo comum ao resto do país.
 

3 comentários:

Konigvs disse...

Eu vivo no Douro Litoral e por aqui sempre ouvi falar em magnórios e não em nêsperas. Por outro lado, o mesmo dicionário da língua portuguesa que contempla a palavra magnório, esquece-se da árvore "magnoreiro" que dá o fruto. E por aqui também sempre ouvi falar em magnoreiros. Como se para os linguistas, quem come magnórios os vá apanhar às nespereiras, o que não faz qualquer sentido.

Gabrieli Kumm disse...

Um amador da natureza, ótimo título! Sou dona de um blog e página, sobre reciclagem de materiais para decoração. Você como amador da natureza sabe, que grande passo parar preserva-la é a reutilização de objetos! Proponho uma parceria entre nossos blogs! Abraços.

Maria Paz disse...

A minha mãe também lhes chamava magnórios e as flores têm um aroma delicioso.