segunda-feira, 25 de dezembro de 2017

Dia de Natal


Hoje é dia de ser bom.
É dia de passar a mão pelo rosto das crianças,
de falar e de ouvir com mavioso tom,
de abraçar toda a gente e de oferecer lembranças.

É dia de pensar nos outros - coitadinhos - nos que padecem,
de lhes darmos coragem para poderem continuar a aceitar a sua miséria,
de perdoar aos nossos inimigos, mesmo aos que não merecem,
de meditar sobre a nossa existência, tão efémera e tão séria.

Comove tanta fraternidade universal.
É só abrir o rádio e logo um coro de anjos,
como se de anjos fosse,
numa toada doce,
de violas e banjos,
entoa gravemente um hino ao Criador.
E mal se extinguem os clamores plangentes, a voz do locutor
anuncia o melhor dos detergentes.

De novo a melopeia inunda a Terra e o Céu e as vozes crescem num fervor patético.
(Vossa Excelência verificou a hora exacta em que o Menino Jesus nasceu?
Não seja estúpido! Compre imediatamente um relógio de pulso antimagnético.
Torna-se difícil caminhar nas preciosas ruas.
Toda a gente se acotovela, se multiplica em gestos, esfuziante.
Todos participam nas alegrias dos outros como se fossem suas
e fazem adeuses enluvados aos bons amigos que passam mais distante.

Nas lojas, na luxúria das montras e dos escaparates,
com subtis requintes de bom gosto e de engenhosa dinâmica,
cintilam, sob o intenso fluxo de milhares de quilovates,
as belas coisas inúteis de plástico, de metal, de vidro e de cerâmica.

Os olhos acorrem, num alvoroço liquefeito,
ao chamamento voluptuoso dos brilhos e das cores.
É como se tudo aquilo nos dissesse directamente respeito,
como se o Céu olhasse para nós e nos cobrisse de bênçãos e favores.
A Oratória de Bach embruxa a atmosfera do arruamento.
Adivinha~se uma roupagem diáfana a desembrulhar-se no ar.
E a gente, mesmo sem querer, entra no estabelecimento
e compra - louvado seja o Senhor! - o que nunca tinha pensado comprar.

Mas a maior felicidade é a da gente pequena.
Naquela véspera santa
a sua comoção é tanta, tanta, tanta,
que nem dorme serena.

Cada menino
abre um olhinho
na noite incerta
para ver se a aurora
já está desperta.
De manhãzinha
salta da cama,
corre à cozinha
mesmo em pijama.

Ah!!!!!!!!!!

Na branda macieza
da matutina luz
aguarda~o a surpresa
do Menino Jesus.

Jesus,
doce Jesus,
o mesmo que nasceu na manjedoura,
veio pôr no sapatinho
do Pedrinho
uma metralhadora.

Que alegria
reinou naquela casa em todo o santo dia!
O Pedrinho, estrategicamente escondido atrás das portas,
fuzilava tudo com devastadoras rajadas
e obrigava as criadas
a caírem no chão como se fossem mortas:
tá-tá-tá-tá-tá-tá-tá-tá-tá-tá-tá-tá-tá.

Já está!
E fazia-as erguer para de novo matá-las.
E até mesmo a mamã e o sisudo papá
fingiam
que caíam
crivados de balas.

Dia de Confraternização Universal,
dia de Amor, de Paz, de Felicidade,
de Sonhos e Venturas.
É dia de Natal.
Paz na Terra aos Homens de Boa Vontade.
Glória a Deus nas Alturas.

António Gedeão

terça-feira, 21 de novembro de 2017

Bufa de velha

No final de Agosto, de um Verão seco e quente, apareceu debaixo do único carvalho que o terreno tem,  este cogumelo conhecido pelo nome de bufa de velha (Pisolithus tinctorius (Pers.) Coker & Couch (1928) ou Pisolithus arhizus (Scop.) Rauschert (1959)).

Desconhecia semelhante espécie, as fotografias mostram a fase inicial e a fase final, em que quase se cofunde com a terra.

Segundo a Wikipedia :
 Pisolithus tinctorius é também um dos maiores componentes nas misturas produtoras de micorrizas utilizadas em jardinagem e horticultura como estimulantes do desenvolvimento radicular

terça-feira, 13 de junho de 2017

terça-feira, 30 de maio de 2017

Embalagem ecológica

Folha de couve, junça para uma dúzia de pés de segurelha anual (Satureja hortensis L)

quarta-feira, 19 de abril de 2017

Amora negra

As Amoras negras (Morus nigra, L.) estão quase boas para começar a comer.
As soroses, nome dado a este tipo de fruto, ainda estão muito ácidas, mas a cor já promete.São muito ricas em vitamina C .

Amora Negra
Refrão:
Minha amora negra, minha flor silvestre
Toda a gente soube que um beijo me deste.
Um beijo é desejo a ninguém se nega
Minha flor silvestre minha amora negra.

Eu vi-te de manhãzinha
Pela tarde te falei.
O que dissemos à noite
O que dissemos à noite
A ninguém o contarei.

Refrão

Peço a Deus que me leve
Para longe esta afeição.
Tudo nasce e tudo morre
Tudo nasce e tudo morre
Só este amor é que não.
Refrão
 Adélia Pedrosa canta "Moda da Amora Negra", de Resende Dias e José Guimarães

sábado, 15 de abril de 2017

sexta-feira, 14 de abril de 2017

Tempo quente em Portugal continental

IPMA 12/4/2017 


O período 1 a 11 de abril 2017 caracterizou-se por valores altos da temperatura máxima, muito superiores aos valores normais para este mês.
No período de 1 a 11 de abril, em Portugal Continental, os valores médios da temperatura máxima, média e mínima do ar foram de 23.9°C, 15.9°C e 7.9°C, respetivamente. A estes valores corresponderam anomalias de +5.7°C, +2.7°C e -0.2°C relativamente aos valores médios no período 1971-2000. Em particular, os valores de temperatura máxima estiveram persistentemente muito acima do normal desde o dia 2.
O dia 11 foi o mais quente, com o valor de 18.9°C de temperatura média, seguido do dia 10, com 18.6°C. Relativamente à temperatura máxima, no dia 11, o valor médio em Portugal continental foi o mais alto do período, 28.0°C, superior aos 26.7°C do dia 10. No caso da temperatura mínima o valor médio no país no dia 10 foi superior ao do dia 11, 10.2°C e 9.8°C, respetivamente.
De realçar que nos dias 10 e 11 de abril valores de temperatura máxima superiores a 25°C (dias de verão) observaram-se em cerca de 87 % do território; valores de temperatura máxima superiores a 30°C (dias quentes) registaram-se no dia 10 em 6 estações da rede do IPMA; nestes locais a temperatura mínima variou entre 6.8°C (Cabeceiras de Basto) e 9.3°C (Pinhão). No dia 11 observaram-se dias quentes em 15 estações; nestes locais a temperatura mínima variou entre 5.0°C (Coruche) e 10.5°C (Coimbra/Bencanta).
No dia 11 foi registado o maior valor da temperatura máxima, 32.5°C, em Mora e o maior valor da temperatura mínima, 15.9°C, em Portalegre. Neste dia apenas em mais 3 estações (Lisboa, Lavradio e Proença-a-Nova) os valores da temperatura mínima foram superiores a 15°C. No dia 2, em Miranda do Douro ocorreu o menor valor da temperatura mínima, -1.2°C.
Durante este período quente, destaca-se a ocorrência de uma onda de calor que abrange quase todo o território (exceção para o Algarve e alguns locais das regiões do litoral ocidental) cuja duração, a 11 de abril, varia entre 9 e 10 dias; de acordo com os valores previstos de temperatura máxima, esta onda poderá prolongar-se por mais alguns dias, em particular nas regiões do interior.
Nos últimos 7 anos verificaram-se períodos muito quentes na primeira quinzena de abril nos anos de 2011, 2014 e 2015.

segunda-feira, 3 de abril de 2017

Evgueni Ievtuchenko

A Metade Não Quero de Nada

A metade não quero
de nada.
Dê-me o céu todo.
Toda a terra.
Os mares e os rios, as torrentes das montanhas.
são meus. Não os divido.
Não me seduzirás a vida,
com uma parte.
Tudo por inteiro. Eu poderia com tudo.
Não quero nem parte da felicidade
nem parte da dor.
Quero sim, a metade do travesseiro
donde, emplastro a tua face
como uma pobre estrela fugaz,
brilhando no anel do teu dedo...

(1932 - 1/4/2017)

(tradução: Gilfrancisco)

sexta-feira, 31 de março de 2017

Canela


Cinnamomum zeylanicum J.Presl

E se buscando vás mercadoria
Que produze o aurífero Levante,
Canela, cravo, ardente especiaria
Ou droga salutífera e prestante;
Ou se queres luzente pedraria,
O rubi fino, o rígido diamante,
Daqui levarás tudo tão sobejo
Com que faças o fim a teu desejo.


terça-feira, 28 de março de 2017

Pimenta


Piper nigrum L.

Toda a estrofe 14 do canto IX

Leva alguns Malabares, que tomou
Per força, dos que o Samorim mandara
Quando os presos feitores lhe tornou;
Leva pimenta ardente, que comprara;
A seca flor de Banda não ficou;
A noz e o negro cravo, que faz clara
A nova ilha Maluco, co a canela
Com que Ceilão é rica, ilustre e bela.

segunda-feira, 27 de março de 2017

Camões

Em Constância, Vila Poema, um jardim a visitar

terça-feira, 21 de março de 2017

Inverno passado

Inverno 2016/2017 Fonte (IPMA - 20 Março 20179



Salir do Porto

O inverno 2016/2017 (Dezembro, Janeiro e Fevereiro) em Portugal Continental classificou-se como normal em relação à temperatura e seco quanto à quantidade de precipitação.
A temperatura média no trimestre foi de 9.91°C, superior em +0.30°C relativamente ao normal. O valor médio da temperatura máxima, 14.86°C, foi superior ao valor normal, com uma anomalia de +1.06°C, sendo o 4º valor mais alto desde 1931. O valor médio da temperatura mínima do ar, 4.95°C, foi inferior ao valor normal, com uma anomalia de -0.48°C.
O valor médio da quantidade de precipitação no trimestre dezembro-fevereiro, 242.5 mm, foi inferior ao valor médio correspondendo a 69 % do valor normal.
De destacar no inverno de 2016/2017:
•    No dia 19 de janeiro foram ultrapassados os anteriores maiores valores absolutos da temperatura mínima do ar em estações meteorológicas automáticas com séries de cerca de 20 anos;
•    Entre 14 e 26 de janeiro observou-se uma onda de frio com duração de 6 a 12 dias, em alguns locais das regiões do Centro e litoral da região Sul;
•    Entre os dias 1 e 4 de fevereiro ocorreram valores de rajada superiores a 100 km/h em alguns locais das regiões Norte e Centro. O valor mais elevado ocorreu na estação meteorológica da Guarda às 04:20 UTC, 129.6 km/h, valor que ultrapassou o anterior máximo (129.2 Km/h em 23 de janeiro de 2009);
•    Inundações no dia 11 de fevereiro no sotavento Algarvio, e em particular no concelho de Vila Real de Santo António. Valor máximo em 1h de 57.8 mm entre as 18 e 19 UTC;
•    Queda de neve em todos os meses do trimestre sendo de realçar o dia 19 de janeiro com relatos de queda de neve fraca no sotavento algarvio (S. Brás de Alportel e Serra do Caldeirão);
•    No final de dezembro 78% do território estava em seca fraca; final de janeiro 95% do território em seca fraca e 3% em seca moderada; final de fevereiro diminuição significativa da área em seca, ficando apenas 57% do território em seca fraca.

segunda-feira, 20 de março de 2017

Prima veranum



 No império romano, a contagem das estações do ano era diferente da actual.
Para os romanos existiam só duas estações, uma longa e outra curta, a curta era a que corresponde ao nosso Inverno, a longa corresponde ao que que hoje é a Primavera, Verão e Outono e tinha o nome de Verão (Veranum, se não me engano) e a Prima Vera(num)é assim o primeiro Verão.
Penso que esta é a explicação para esta passagem da Bíblia


Reparai na figueira e nas restantes árvores. Quando começam a deitar rebentos, ao vê-los, ficais a saber que o Verão está próximo.

Lucas 21,29-33.

O início da primavera em 2017 ocorre a 20 de março, às 10h29.
Esta é a hora do equinócio da primavera, ou seja, o instante exato em que começa a primavera.

Equinócio da Primavera

Entende-se por equinócio da primavera o momento em que o sol cruza o plano do equador celeste (a linha do equador terrestre que é projetada na esfera celeste). Quando este acontecimento decorre em março, ele recebe o nome de equinócio da primavera no hemisfério norte.