quinta-feira, 16 de novembro de 2006

Physalis

A classificação desta planta da família das Solanaceae, embora não me apresente dúvidas quando ao género, Physalis, já em relação à espécie, não tenho certeza. Mas para já fica Physalis peruviana L..
É originário da região andina da América do Sul, acima dos 3000m de altitude, da Venezuela ao Chile.
É da família dos tomates, embora não se comporte como planta anual, aguenta bem 3 pou 4 anos neste clima, e provavelmente mais mas o tronco começa a ficar muito lenhoso e a a aparecerem parasitas. Nascem sempre plantas novas todos os anos, devido à queda de frutos não aproveitados. No Inverno, os ramos novos vão-se queimando com o frio.
O fruto maduro tem um perfume agradável e é rico em vitamina A, a pele é amarga, deve-se comer com a cor próxima do da fotografia. O exemplar da fotografia já estava quase enterrado, tem-se que esperar um tempo até que a cápsula fique com este aspecto rendilhado

8 comentários:

Ana Ramon disse...

Uma das minhas invejas ;)

contradicoes disse...

Que aspecto extraordinário, fora do vulgar. Hipótese de saboreá-lo deve
mínima.

Fatima Vinagre disse...

Espectacular! Não conhecia esta espécie.
Até parece que esconde o fruto para que nós não possamos vê-lo. Bem giro!

ez disse...

Tenho imensos cá em casa. Propagam-se muito bem, por estacas, e os frutos são absolutamente deliciosos!

h disse...

é lindo de morrer, vende-se no supermercado, e o sabor.. é uma explosão indescritível.

melissa disse...

já ouvi falar sobre a physalis ser rica em vitamina C,(me disseram que cada fruto tem o equivalente a 20 vezes a vitamina C de uma laranja, mas achei meio exagerado)interessante saber da vitamina A...

luis manso disse...

para possíveis interessados deixo o meu blogue e email para quem quiser adquirir sementes de physalis peruviana, gojis, tamarilhos e granadilhos.

blogue - http://physalisperuvian.blogspot.com/

email - phisalisperuviana@gmail.com

luis manso

Anónimo disse...

Gente, eu tenho um frutinho da Physalis. Se eu plantar ele brota??

Míriam Souza

miriamsouza.ms@hotmail.com